quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Wind of Preparation

Ontem primeiro dia de aula, escola nova, pessoas novas, velhas paixões.

Logo quando eu entrei na sala falaram: "bem vinda!", fiquei feliz, rss.

Eu fiquei no canto, lá no fundo, rss, não falei quase nada. De fato, se falei 20 palavras foi muito, haha.

Mas depois eles viram que eu era diferente, ou nem tanto...

Na ultima aula uma menina que estava do meu lado disse na hora da chamada: "professora, tem aluna nova!", shsuhs, dai eu tive que levantar pra falar com a professora e dizer meu nome. Não me senti mal, pelo contrário, fiquei feliz. Pra quem não sabe eu adoro ser uma dicotomia ambulante, gosto de fazer as pessoas pensarem além do óbvio, e amo ser quem sou, como sou. Vejo que muitas meninas que nasceram meninas não representam as virtudes que eu represento, nem tem a digniade que eu tenho, então ser outra não me cabe, por questão de honra pessoal, prefiro ir despertando o sonho da minha alma aos pedaços, conquistando-o. Talvez a feminilidade seja algo a ser aflorado até mesmo pelas meninas que nascem meninas, rss.

Estou sentindo que a vida está me chamando pra viver o lado 'diurno' dela mesma, e isso está fazendo germinar uma sementinha de ambição em mim. Claro que eu vejo e vivo tudo sob uma luz venusiana, como sempre, hehe.

Me sinto como se estivesse sendo preparada pra vida, pra lutar e conseguir fazer com que as pessoas entendam que eu não vou seguir pelo caminho que elas imaginam, nem mudando, nem indo pros submundos e guetos por ai... Ou melhor, indo quando eu quiser, sem dever nada pra quem quer que seja!

To alegre, quase feliz.^^

Kisses for you all!



Odeio


Quando a sua voz me alcança em meio à cacofonia
Quando o teu olhar me encontra em meio à multidão

O acalento que trazes até minha alma
O modo como embala meu coração

Odeio a paixão e o desespero
Quando nos encontramos perdidos no recreio.

domingo, 24 de fevereiro de 2008

Parafina Parafilica

O escuro: frio e desconhecido.

O acender de uma chama revelando a curiosidade do deleite,

O que as mãos antes não sentiam, os olhos agora vêem,

Domínio...

O gotejar da cera sobre a palidez de sedutores vales

E os picos tornam-se rubros pouco a pouco,

E em verdade não há dor, apenas prezeres sob a sombra.

Queime-os todos, um por um: os prezeres ocultos,

Queime-os para revela-los

E consuma a mais evidente ilusão de dor:

A vela chegando ao fim.

Seios e anseios

Os anseios da mulher, e as necessidades da menina. O mundo não gira mais devagar, não respeita o tempo interior. Um nascimento prematuro, e o comportamento tão maduro, é como quando chove no Jardim da Alma...

Pela madrugada eu era radiante, até minha voz estava diferente, liberta. Todos os cães do inferno puderam ouvir, e, em reverência, como se eu fosse uma lua refletida numa poça negra, ao invés de uivarem, curvaram-se.

O trânsito não era o mesmo, as cores dos semáforos enlouqueceram. Eu me desprendi da dependência, fumei menos, bebi menos, exigi menos, e tinha tudo, a menina maravilhosamente contente e a mulher orgulhosamente plena... Eu mãe de mim mesma. (:

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Ontem

Ontem eu quis te ver, e o sopro em mim se revoltava contra eu mesma.

Eu procurei e te encontrei tarde da noite quando já não restavam esperanças, e descobri... Que hoje não quero mais te ver, embora jamais esquecerei que te vi ontem.

Você me faz mal! =\

Descanse em paz. (:

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Diurna

Ontem e hoje eu tive que sair de dia, lidar com pessoas...
Nada de desagadável aconteceu, parece até que a briga que tive com a minha mãe abriu portas pra nos comunicarmos melhor. (:

Comprei um caderno pra escola, cansei de fichário (auhauha), quero só ver se aguento com caderno,
quem viu meu fichario sabe, um verdadeiro caos, um monte de desenhos nas bordas das folhas, anjos, demonios, fadas, plantas, me divertia em aulas chatas, rss.

No caderno vem escrito 'aura', quase Laura! :P

Como dá pra perceber, estou um pouco besta, nas nuvens quase, e por falar em nuvens: o caderno tem um anjinho na frente, hihi.

Ha, hoje não estou com muita vontade de escrever, estou exausta, queria abraçar alguem.


Ótima quinta a todos! =D

bittersweet kisses

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Orgulho e espelhos

Hoje briguei com a minha mãe, acontece de tempos em tempos, geralmente duas vezes por ano, hehe, triste.

Dessa vez eu quero impedir que isso aconteça novamente, não quero mais precisar dela pra nada. (:

Cansei de ser a aberração, eles sempre dizem que te amam, você só precisa se esforçar mais, muito estranha essa idéia de amor conveniente. Compreenção tem que ser mútua, senão é inutil, assim penso.


Que os deuses me ajudem, porque estou prestes a arriscar mais do que julgava necessário pra conseguir o que quero.

Talvez passe daqui a algumas horas esse anseio, mas se ele está aqui agora é porque existe uma motivação, e ela sempre vai estar latente, quer eu sinta ou não.

Que ninguém queira viver sob a incompreenção de alguém que diz que te ama, é a pior coisa desse mundo.

Beijos.

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Paixão apenas para verdadeiros amantes.

Eu tentei dormir já há algumas horas, mas algo está me impedindo, uma inquietação que me abala de fora pra dentro, sinto-me bem. (:

Sabe quando a gente tem vontade de fugir, pra dentro, mas está tudo trnacado? É como se a alma precisasse explorar as paisagens que se apresentam, e se prende ao corpo por um fio prateado tão frágil como o brilho de uma estrela que se apaga.

A realidade em si mesma se recusa a aceitar que eu volte pra clausura de minha mente, e as idéias dançam palpáveis ao redor daquilo que mais almejo. Talvez esse desejo ainda incompreensível a mim mesma vá ser decifrado dentro de muito pouco tempo...

Hoje uma poça desapercebida dos cuidados de uma matriarca apresentou o despertar de um sonho, eu pude vislumbrar uma gota sobre a superfície, nadando contra, rumo à parte mais elevada do relevo, de meu próprio corpo inerte jogado ao chão, aquecendo-o.

Não há preocupações reais neste momento em que escrevo, uma camada anestésica de perfeição parece estar envolvendo meus sentimentos, até mesmo os mais incompreensíveis!

Eu queria experimentar algo que me fizesse sentir nobre, talvez abraçar publicamente alguém repudiado por todos, haha.

Lembro-me de um tempo quando transgredir era ficar lendo com duas amigas numa parte da escola que não tinha aula, éramos como bruxas, escondidas, apaixonadas por uma essência maldita por todos, que estava vividamente presente em nós mesmas. Bruna, Janaína, e eu, deixando pistas de nossas excentricidades por onde quer que passásemos, e ouvindo na manhã seguinte os comentários da pessoas que não ousavam como nós. Havia perfeição ali, nós não precisávamos combinar nada, iamos uma por uma, cada qual em seu tempo, e na realidade nunca nos distanciamos.

Estas meninas plenas que passaram por minha vida, e "se foram", deixando belos sentimentos, éramos uma, e ainda somos! Cada uma seguindo seu rumo na vida, um mais estranho que o outro, mas algo que nos une e que parece estender-se feito uma teia... que nos mantinha unidas, em separado de tudo, apenas nos deleitando nos segredos de cada uma, no canto de cada olhar, na afirmação de cada diferença enriquecendo um único solo, o paraíso bifurcado onde nossos sonhos eram carne.

Amo todas vocês, inclusive as que não citei, e sabem quem são; amo até mesmo aquelas que vislumbraram as possibilidades de nosso domínio e desejaram com a alma libertar-se, mas que por algum motivo nao fizeram...

Nostalgia, quero dormir e sonhar qualquer coisa que solidifique ainda mais essa especialidade inerente às garotas, que reconhecem amando-se e provocando-se e odiando-se profundamente entre si mesmas, como menino algum sequer jamais tentará compreender!

Desejo uma semana perfeita à todos! =***


Um poema meu^^:

"Lirismo Sáfico – O Leito de Intoxicações Púbicas


Aproxima-se pela densa escuridão

Onde dolorosamente despe-se do dia

Como um pulsante sol

Sedutor e perpetuamente vitorioso

Oculto de onde se escondem os que um dia se perderam

Chance de abandono brilhando no mais aterrador labirinto da alma

Tu reges o augúrio tímido

Tu garantes inspiração nobre e repentina

Ah!

Pudera eu te chamar para mais perto

Ó amiga da aurora

Ó companheira da alvorada

Eu rasgo teus véus com a sede de mil bestas campestres

E teço-os com ouro da idade desconhecida do Homem

Rege sobre nossas coroas de violeta

Conduz o desperdício em nossos desejos àquela terra maravilhosa de eterno despertar

Venta sobre nós aquela brisa de violência resplandecente

Rege sobre nossos pés descalços antes que a idade da razão chegue

Apodere-se da fertilidade em nossos castos véus

Tu justificada e atônita

Aquela que primeiro caminhou com patas abomináveis

Na dançante proscrição dos deuses cruéis"

28/12/2006

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Normalidade

Imagina se você acordasse no corpo de uma pessoa de outro sexo, que não daquele que você sente pertencer. Assim sente-se um transexual antes de transicionar competamente, todos os dias.

Hoje o dia está reflexivo, como se ouvessem duas luas refletindo a luz de quatro sóis em uma única terra, rss.


Uma conversa recente no msn:

Menino pergunta pra mim (MPPM): posso fazer uma pergunta de ignorante no sentido de ser burro.. é sobre transexual....perdoe a minha ignorancia..e a de muitos acho...rrs

Eu respondo pro menino (ERPM): hehehe, pode sim

MPPM: assim vc nasceu menina ..mas naum ter certeza do seu sexo...? mais ou menos isso..?...

ERPM: vou te explicar... primeiro eu vou fazer umas perguntas okay?

MPPM: ok... manda

ERPM: o que é uma menina pra vc? o q torna alguem uma menina? o comportamento, a anatomia, ambos...?

MPPM: vaidade feminilidade... sem falar da foerma fisica..corpo delicado... com curvas...com seios uams nem tanto...rsrs o rosto fino...

ERPM: hmm, entendi. quando voc me ve, e tc comigo, o q voc ve/sente com relação a mim?

MPPM: pra mim vc é uma mulher .. em todos os sentidos..

ERPM: hmm, agora sim... vou te explicar. transexual eh alguem q está transicionando d um sexo para outro. porq tem uma mentalidade q nao corresponde com a anatomia. pod ser um ser com vagina mas com cerebro d homem, com sentimentos masculinos, ou vice versa.

MPPM: entaum seu corpo e de uma mulher mas sua mente de um homem... ou ao contrario..?

ERPM: o contrário.

MPPM: meu que foda heim... mas meu... vc é uma mulher..até seu corpo é muito perfeito

ERPM: 'existem mais coisas entre o céu e a terra do que sonha nossa vã filosofia'

..., ...



Algo que eu reparei e acho interessante comentar é que ponto de vista dele na conversa denota o quão visuais os meninos são, porque mesmo afirmando que ele me vê como uma mulher, ele cai em contradição, porque não sabe distinguir se eu sou Male-to-Female ou Female-to-Male.

"O que é real afinal de contas? O que define a realidade?
Percepção, concepção, decepção...?

'Vida de cão'."

Como é ruim ter provar pros outros o que se é, como é mais ruim ainda ter que ser o que os outros querem que você seja. As vezes penso que é tudo uma grande armadilha, não vivo, apenas me previno.

Odeio me sentir santa, separada da normalidade, porque sou sempre uma surpresa, e as passoas parecem ser todas iguais.

Será que estou condenada a atrair as pessoas e depois repelir com a mesma paixão?
Ou pior: se terei que me contentar em ser uma amante anônima sempre?

Mesmo que não seja pra sempre, cada dia é quase insuportável, quando se sabe das coisas.

"se o céu fosse uma maçã, e meu apetite devorasse o universo, ainda assim: saciada, eu quereria na maçã um verme para exceder, para me apaixonar..."

Bom findi a todos! =)


ps.: ele já teclava comigo há algum tempo, e já tinha visto meu orkut, preguiça de lerrr, uahuahauh =P

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Realidade Transexual

Vou colar trechos de um texto que acho excelente sobre os fatores que determinam a transexualidade, os pontos que eu achei mais esclarecedores. Acho importante para que as pessoas reflitam, principalmente aquelas que lidam com transgêneros de um modo geral, não necessáriamente transexuais, entenderem que com transexuais o buraco é mais embaixo, só estamos transexuais enquanto não nos readequamos totalmente, afinal o que estariamos a TRANScender após a transição ter sido completada (sexualmente falando)?! ;)


"Hoje nós sabemos, depois de Doner, Raisman e Field, Pfaff, Gorsky e muitos outros, que estudaram ratos; Bonsall, Michael, Pfaff, Pomerantz, Sholl, Ayoub, Goy, Resko, Connolly, Clark, entre outros, que estudaram os macacos rhesus; Doner, Swaab, LeVay, Pfaff, Gadue, McEwen que estudaram nos humanos, descobriram que o nosso Sistema Nervoso Central (SNC) tem anatomicamente um sexo, e esse sexo é neural e gravado em nosso corpo, sendo localizado em áreas sub-corticais; e essas áreas nunca mudarão depois do nascimento. Ninguém aprende a ser um gato, ou a ser um cachorro. Ninguém aprende a ser um cisne ou um pato, todas as crianças sabem quem são. Ninguém aprende a ser um menino ou uma menina.

Nosso sistema neural sub-cortical (hipotálamo, terminal de estria e amígdalas do límbico) gera em nosso ego, disposições inatas, ou dispositivos de imagem (Damasio), incluindo nossa pré-disposição de identidade de gênero. Aquela pré-disposição define em nosso ego, nossa identidade de gênero interna e real, nosso real e verdadeiro sexo.

Biologicamente pessoas normais não têm nenhuma discordância entre a sua conformação genital e a sua pré-disposição de identidade de gênero ou sexo verdadeiro. Pessoas portadoras de neurodiscordância de gênero têm os órgãos genitais em discordância com a sua identidade de gênero, com o sexo inato gravado no corpo neural deles/delas.

Se alguém é um neurodiscordante de gênero, o mais cedo possível "ele" ou "ela" têm o direito, como ser humano (e um ser humano defeituoso), de ter o auxílio para realizar a correção necessária e possível, para obter, desta forma, o maior respeito, uma vida digna e normal dentro da sociedade.

O neurodiscordante de gênero, neurobiologicamente um macho ou fêmea, tem o direito de ter o corpo corrigido o mais cedo possível, para ter e levar a vida o mais normal possível.

Machos neurobiológicos (fêmeas genitais) e fêmeas de neurobiológicas (machos genitais):

A melhor definição do sexo do paciente, e de cada ser humano é muito importante, e hoje muito controverso. Como hoje podemos definir o verdadeiro sexo de alguém? Com o aparecimento externo do genitais, como na Idade Média? Ou quando alguém usa vestidos ou artigos de vestuário? Ou baseado na classificação feita por alguém que classifica uma criança, antes de que a criança pudesse expressar sua conformação neural interna, imagens inatas internas e pré-disposição?

Nós estamos em 2000, não mais nos cinqüenta, quando algumas pessoas pensaram em hormônios, geneticismo e neurônios como elementos importantes para estabelecer a identidade interna de gênero.

Hoje nós sabemos, que a nossa identidade de gênero é neural, inata e somática. Nosso sexo é nosso sexo neural. Assim, machos genitais podem ser neurobiologicamente reais fêmeas, e vice-versa.

Como em algum dia, pelo século XVII, Galileo e Copérnico mudaram nossos referenciais astronômicos, cosmológicos e o mesmo Kant no século XVIII em filosofia, hoje a neurobiologia está mudando o ponto referente a definição do sexo. O verdadeiro sexo é o neural, o psicossomático e não o genital. Para todo o neurodiscordante de gênero, é muito importante ser reconhecido socialmente pelo seu sexo neurobiológico, e não pelo sexo genital.

Infelizmente hoje, todas as Constituições, de todos os países, ainda usam o sexo genital para definir o sexo do indivíduo. Eu espero, um dia, que esta situação mudará e todos as pessoas serão reconhecidas pela sua identidade de gênero, pelo seu sexo hipotalámico e neural, até mesmo pela lei.

Hoje nós sabemos que um neurodiscordante de gênero fêmea (neural fêmea) teve dois problemas durante a sua gestação trabalhando juntos: um genético e o outro, endócrino. O fator genético é reconhecido como o receptor de andrógenos com baixa intensidade, e/ou receptor de estrógenos de intensidade. O endócrino, é uma quantia pequena de andrógenos no cérebro durante a diferenciação do sexo neural (entre 4º e 7º meses da gestação). Esses dois fatores que trabalham juntos são suficientes para não masculinizar o cérebro, até mesmo quando os órgãos genitais sejam masculinos.

Assim, a insensibilidade e/ou baixa recepção de andrógenos/estrógenos podem ser uma característica que depende de fatores hereditários populacionais e/ou raciais. Algum tipo de famílias, ou populações ou alguns tipos de nações poderiam ter pré-disposição mais genética para ter aquele tipo de síndrome.

Um outro fator, é a quantia de andrógenos no fluxo de sangue ao cérebro durante o 4º e até o 7º mês de gestação, hoje nós sabemos que isso depende da condição emocional das mães!

Estresses patológicos em mães torturadas por diversos fatores, terão mais probabilidade para ter meninas com neurodiscordância de gênero. Nós vivemos cada vez mais em sociedades opressivas para as mães. A quantidade de meninas com neurodiscordância de gênero está aumentando, e provavelmente aumentará cada vez mais. Na Holanda, a Harry Benjamin´s Fundation nos informa que, o índice de meninas com neurodiscordância de gênero vem aumentando de algumas décadas até hoje, a razão de 1:37000 para 1:11900; e no caso de meninos com neurodiscordância de gênero, de 1:107000 para 1:30400!

As causas biológicas de meninos com neurodiscordância de gênero não são bem entendidas ainda hoje. Provavelmente, os cérebros são masculinizados pela exposição a uma quantia grande de estrógeno no feto, circulando no fluxo sangüíneo durante o período crítico da diferenciação do sexo no cérebro, causado por uma atividade precária da placenta ao filtrar o estrógeno, mas ninguém está seguro sobre isso hoje. Mas os meninos com neurodiscordância de gênero também estão aumentando mais ou menos, em alguma proporção como as meninas com neurodiscordância de gênero.

É muito importante que nunca se confunda neurodiscordância de gênero, um síndrome, algo eminentemente biológico, um tipo de intersexo, com travestismo, "crossdressing" ou "drags".

Travestis, "crossdressers" e "drags" não possuem disforia com seus próprios corpos, assim como com seus órgãos genitais. Eles só são artistas de certa forma, ou às vezes apresentam uma disforia com a sociedade, mas não com eles próprios. Eles nem apresentam todo o síndrome e normalmente, nenhum problema médico.

Há muita confusão hoje, e isso deve ser explicado e deve ser eliminado definitivamente. Há muitas coisas que nós podemos classificar como disforias de gênero. Homossexualismo pode não ser classificado como desordem de gênero.

A descoberta dos macacos de bonobo no Congo, e o último resultado das pesquisas com os bonobos nos mostra, inequivocamente que, a bissexualidade e o comportamento homossexual são padrões psicossociais e nunca algo biológico.

Hétero, homo e o comportamento bissexual são algo social e cultural e não algo biológico.

Porque um homossexual é ativo/passivo ou porque um homem gosta de travestir-se como uma mulher? E colocar peito de silicone, mostrar alguma feminilidade externa?

Eles amoldaram seus cérebros, eles são biologicamente machos normais, e nunca mulheres com neurodiscordância de gênero.

Fetichismo, trauma, uma imaginação desenvolvida, nós não sabemos. Mas é algo social, psicossocial, e não um cérebro feminino com órgãos genitais masculinos. E geralmente eles têm outras características...

Cérebros masculinos com órgãos genitais masculinos.
Eles são ativos/passivos e não só passivos sexualmente com homens.
Eles mostram sempre alguns aspectos eminentemente masculinos.
Eles nunca pretendem realmente ser reconhecidos como mulheres.
Eles não gostam da idéia de realizar a cirurgia transgenital.
Eles mostram uma aparência externa feminina e nunca sentimentos internos femininos.
"


O texto integral pode ser lido aqui: http://www.bccclub.com.br/artigosteses/neurodiscordancia.htm


Beijos à todos que lerem! =***

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

A [minha] Vida precisa imitar a Arte!

Existem amizades coloridas: algumas a tinta está seca, e resta uma bela pintura; outras a tinta ainda está molhada e vamos retocando, reorganizando... Eu só não consigo pintar mais de uma tela ao mesmo tempo, num mesmo nível, não ouso julgar se é um defeito ou uma qualidade.

BTW, estou bem!^^

Vendo mais simplesmente tudo, vendo a essência das coisas apenas, e isso é deleite para a alma.

Sobre a escola, vou continuar sim, só não sei como vai ser depois que eu terminar... Agora fiz minha mãe entender que sou transexual, saber da minha boca só minha avó sabia, agora as duas. Reações normais, ela ja devia saber mesmo (eu ficaria admirada se ele estranhasse), hihihi. ;P

Estou percebendo também que a cada relacionamento, cada experiência que vivencio em que me relaciono com alguém a um nível mais ''colorido'' (hehe), eu fico melhor em fazer com que tudo comece bem e acabe melhor ainda, como diria o poeta: eterno enquanto dure.

Ou como prefere Laura: lindo enquanto dure.

Sim, eu me importo (muito!!) com a durabilidade das coisas, como elas permanecem mesmo depois que são concluídas. Está tudo se exclarecendo, estou assimilando muito, algo que (como só agora percebo) só é possível quando colocamos as idéias em prática.

Beijos pra todos, e uma semana excelente! =D


Ps.: ontem à noite tudo melhorou, como eu intuía, hihi...

domingo, 10 de fevereiro de 2008

Vulnerabilidade

Queria alguém só pra mim. Alguém pra conversar e beijar, pra compartilhar tudo o que é bom, e superar o que não é. Alguém que demonstre o que não diz e diz o que não demonstra.
Parece que eu só gosto de quem não gosta de mim, raiva!

Hoje estou sorrindo e com o olhar triste de sempre, vai entender... Espero que eu melhore à noite, geralmente isso acontece. ^^

Enquanto as coisinhas mais obscuras ainda se agitam em minha mente.


[ouvindo: die form e flesh fetish]

sábado, 9 de fevereiro de 2008

Serpenta

De nada adiantará fazerem silêncio agora, as pessoas que blasfemaram antes. Não e não.
Estou fazendo as pazes com o Tempo. :P



"Apenas um sentir
Duplicado

A submissão
E o medo

Conciliados lado a lado
Na balança da perfeição

Equilíbrio nove vezes desejado
Liberto de fora pra dentro

Uma dança que a prepara por inteiro
E feitiçarias provocantes para prolongar

Com fogo para fortalecer a preciosidade
E consumir as impurezas

Mas há um "vento ruim que sopra"
O murmurar de outras como ela, porém infinitamente diferentes

A maldita cacofonia de harpias brutalmente esculpidas
Que piam lamentantes sobre o mar de suas próprias lágrimas"


[ouvindo daemonia nymphe, musica inspirada na grécia helenica^^]

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

About Time

Começando a pensar no que vou fazer quando terminar o colegial (sim, eu repeti de novo, hihi)...
Mais um semestre e termino! (:

Muita coisa vai acontecer até julho e pode mudar totalmente o rumo daquilo que eu pensava, como já fizeram as que aconteceram até agora.

Não quero ir pra rua, sei lá, não é pra mim. Preciso pensar em algo em que não haja muita discriminação, mas estas quase sempre estão relacionadas à estética e tal, mais um gueto... :\

Bom, ao menos não me pressionam tanto quanto a isso aqui em casa, por enquanto, hehe.

Nha, essas coisas que cortam a vibe da transição, mas não vou interrompê-la por nada nesse mundo, nem que eu tenha que ir pra rua, e morar sozinha, é a vida!

Um ótimo findi pra todos que lerem^^

[Laura pensando na vida, quem diria, rss. E ouvindo repetidamente 'cant find my way home - sneaker pimps', e 'bring me back a dog - iamx'.]

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Sétimo Selo

Os sinos pararam
O choro foi silenciado

Eu só posso sentir as contrações
Desse parto por todos maldito

O parto de mim mesma
Por mim mesma

A mais temida geração
Banhada pelo mênstruo da Mãe de todos os prazeres

E adornada por pedras preciosas
Brutalmente cobrindo as cicatrizes

O grande mar se agita
E seus frutos emergem regenerados sob o luar pulsante refletido da pupila de uma loba ferida

O desvelar de cada pecado
Como uma virtude

O novo Éden está aqui
E nós revolveremos os restos dos ancestrais para remover cada cobertura de vergonha

Eu sorrio escondida
Sob a forma de muitas mulheres

Com navalhas afiadas na boca
E com lábios envenenados

Eu tinjo minhas vestes de escarlate com o sorriso libertador de milhões de abortos
Anjinhos em meu céu

Não tenha medo
Tenha...

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Lines

Vontade de apagar as linhas, ou de entortá-las.
Linhas que delimitam e separam, dolorosamente.

Sei lá, acho que todo esse tempo que esperei por alguém, esse alguém também pode estar esperando por mim, hora de agir novamente, hihihi.

É isso, ótimas notícias no meu mapa astral a partir de hoje, tomara que saturno dê uma trégua pra venus hoje, essa semana, rss.

Algumas experiências novas e bem fora do comum, mas que eu adoro, me animam um pouco mais, hehe.

Sábado conheci alguém legal, muito compativel, até em pontos que ninguém sabe sobre mim... mas quem dera a vida fosse tão simples, a minha timidez acaba empacando algumas coisas. Essa semana quero ir além, preciso.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

Inanna's Blessing II

Gotejando da mais alta hoste nos céus
Para dar sustento à toda majestade
Designada pelo encanto de seus dedos cintilando

Ó Deusa branda e abrasadora
Sobre minha mão a Tua graça para sempre

A hoste onde repousas é desconhecida de todas as outras
Posto que é densa como nenhuma outra
É combinação desconstruída de todo trono onde toda majestade sobre os céus descansa

Ó Deusa branda e abrasadora
Sobre meu olhar o Teu desvelar para sempre

És o ranger no dobrar dos joelhos do altíssimo
Ó sucúbo do próprio deus mais alto entre as hostes conhecidas
Estrangula-o pelo prazer secreto e pelo desejo proíbido

Ó Deusa branda e abrasadora
Sobre meu sangue a Tua potência para sempre

Amém.

"Sob a linguagem do poeta jaz a chave do tesouro". Nizami

A linguagem do Artista, que mente e revela, resguarda e presenteia, é assim, una, não dual, mas completa.

'Ihy Maut! Ankh-na-Maat.'

"Ele que é iluminado com a mais Brilhante Luz moldará a mais Escura Sombra; Ele que é iluminado com a mais Escura Sombra brilhará com a mais Brilhante Luz."
-A. D. Chumbley-