sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Misterioso Ostentar - Marcas Santas nas Profanas Maneiras

Metamorfosear Silencioso justifica em claro e bom tom
O Esplendor emergente

Todo Profano Indagar que não ecoa em vã explicação
A Coroação da Nobreza

Sempre-lembrar que dúvida é passe negativo
O Testar

Caminhar orgulhosamente em silencio
Proferir em humildade quando da fala
A Garantia de superar o Um Ordálio em Todo

Assim É.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

O Ceifar da Crina

No ponto do agora onde a Vida humildemente reverencia em direçao a Morte
Onde o mirar-se nos exteriores olhares cansa a visao que por brilho anseia
De olho cujo menstruo lacrimal gera o precioso espelho de líquido luar
Qual refletir des-vela o reconhecer da própria e genuína natureza
E agindo apropriadamente para coroar:

Alegremente aqui, Ó Face Una, eu apresento a mumia das miríades de dias de sofrida admiração,
Meus próprios cabelos,
Porque a fraqueza nos dias passados até Agora fez da beleza uma armadilha de prisão

Liberto-me de toda expectativa profana
E a Ti, Esplendora Una, reservo esta colheita de meu cultivo
Rica em vício e virtude

Assim reconhecendo eu batizo esta oferta para livrar de desaprovação Teu senso
E pura seja como aquilo destinado a mesa de alimentos
E para ser um digno objeto que reforce a Tua Presença na companhia de Eu

Eu re-conhecida em meu Espelho de mim mesma, como Tu mesma fizeste um dia
Eu re-unida entre minhas irmãs, conhecidas e à conhecer
Eu re-direcionada no Nosso caminho

Sicut erat in Illo Tempore
~ninnína, ninuru lamashtu, sinnishatu eshda!~

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Yeye Awo Ponda


Oh Ye Mother of Exciding Power
Whose Man feel Smell but knows no Flower
Old One which step'd first the Path of Being
Despite expected only for existing

Lady which preside and governs the Intangible
Whom treasure's composed of stuff unstolable
Secret possessor of awe-full liquid jewels
Mighty caster of unperishable spells

Ruler of queendoms forever untold
To which rapture's the only way to go
Secret Dweller on chamber's innermost
Your's the Multiple Company of Indivisible Host

To none but you are all art composed
Ye Righteousness 'pon no sin's imposed
Splendour and mantle of All marvel exposed
Forever Bride to be in all-ways espoused

Spined tree marking landscapes most sacred
Bearer perennial of fruits yet untasted
Garland of Day and Crown of Night
Lucky's the one in whose glance doth shine
(-Laura)

Feliz Primavera




Do be right back pro being left forwards :P

Voltei gent^^

"Sob a linguagem do poeta jaz a chave do tesouro". Nizami

A linguagem do Artista, que mente e revela, resguarda e presenteia, é assim, una, não dual, mas completa.

'Ihy Maut! Ankh-na-Maat.'

"Ele que é iluminado com a mais Brilhante Luz moldará a mais Escura Sombra; Ele que é iluminado com a mais Escura Sombra brilhará com a mais Brilhante Luz."
-A. D. Chumbley-