sábado, 27 de setembro de 2014

Encontro

 
Nosso amor infinito é atração
E nos encontramos na arena da atemporalidade
Como presenças invisiveis de pura sensualidade
Vens cavalgando um animal selvagem
E me arrebata para junto da sua caçada existencial
Em meio ao prado encharcado
Suntuoso
Nas ondas de revolução estética do som da coletividade de todas as criaturas indomáveis
Pela imensidão cíclica da Terra
Banhada pela luminosidade liminal
De crepúsculo e aurora
Ali onde a razão cede ao puro sentir
E o ser é pleno de contentamento
És a água e o alimento
És o abrigo e o acalento
Tudo em liberdade
Para sempre
Amar

Nenhum comentário:

"Sob a linguagem do poeta jaz a chave do tesouro". Nizami

A linguagem do Artista, que mente e revela, resguarda e presenteia, é assim, una, não dual, mas completa.

'Ihy Maut! Ankh-na-Maat.'

"Ele que é iluminado com a mais Brilhante Luz moldará a mais Escura Sombra; Ele que é iluminado com a mais Escura Sombra brilhará com a mais Brilhante Luz."
-A. D. Chumbley-